Fotolivro “Catedral Metropolitana de Campinas”

Tudo começou com a revista online Fotografia et al, que veio quebrando regras e paradigmas para estabelecer um novo padrão de qualidade. Logo na sequência vieram a Outscape Photography, misturando fotografia e viagens, e enfim a Grayscale Photography, dedicada exclusivamente a fotografia P&B. É verdade que as revistas ainda não conseguiram manter uma constância, mas a cada nova edição fica a certeza que valeu à pena a espera. Recentemente chegaram os photozines “Louvre” e “Berlin”, primeiras publicações impressas da FEA Editora e já um sucesso confirmado, tanto que em breve novos títulos serão lançados mostrando o trabalho de grandes fotógrafos, novos e veteranos.

E agora é vez dos Fotolivros fazerem sua estréia. O primeiro traz meu projeto autoral “Catedral Metropolitana de Campinas”. O fotolivro apresenta 20 fotografias P&B, realizadas em 2016, que buscam retratar toda a beleza arquitetônica da Catedral Metropolitana de Campinas, inaugurada em 1883 e considerada o maior edifício de taipa de pilão do mundo, com aproximadamente 4.000m2 de área construída. O fotolivro conta ainda com a participação da Doutora em História da Arte, Paula Elizabeth Barrantes, que colaborou com informações históricas sobre a construção da catedral e detalhes retratados nas fotografias.

O fotolivro terá o tamanho de 25x25cm, com 52 páginas em papel couché fosco de 170gsm e capa de 300gsm. A 1a tiragem contará com apenas 10 exemplares, numerados e assinados pelo autor. A data e evento oficial de lançamento serão confirmados em breve; mas o fotolivro já se encontra disponível para compra em pré-venda na loja online da editora com desconto especial de 20% até o dia 29/10/2017.

Em 1924, após a grande reforma da fachada, a população de Campinas homenageia seu primeiro Bispo, Dom João Batista Correia Nery, com um monumento de bronze. A obra foi realizada por Fernando Frick que coloca o Bispo acolhendo com as mãos um grupo de crianças com livros, uma referencia às grandes preocupações de Dom Nery, a educação, as crianças , a caridade e o patrimônio da Igreja em Campinas. Dom Nery lutou junto aos médicos contra a febre amarela, a pobreza e a ignorância.

O domínio da perspectiva e da proporção chega a um equilíbrio harmônico. A perspectiva criada na organização dos bancos conduz para o altar no presbitério e, em seguida, eleva o olhar ao trono do Retábulo Mor com suas colunas harmônicas e proporcionais. A proporção Humana é representada pelas colunas com capitéis coríntios em equilíbrio com a perfeição de Deus e da Natureza. A introdução do altar de frente para a comunidade, oferecendo a missa rezada em português veio a acontecer após o Concílio Vaticano II, em 1965.

Tendo seu nome muito atrelado à sua funcionalidade o paravento tem dupla função, separa o espaço profano externo do corpo da nave central e ameniza a incidência dos ventos fortes que adentram pela Porta Frontal ou Porta Santa. É neste espaço inicial formado entre a porta principal e o paravento que a preparação para o ritual litúrgico, o recolhimento pessoal e silêncio espiritual devem começar. Os vitrais aqui representados trazem cenas da anunciação à Maria, foram instalados em 1923, pela Casa Conrado.

Anúncios

DEIXE UM COMENTARIO - LEAVE A REPLAY

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s